A Regra dos 72, planilha do Surfista Calhorda e a importância da disciplina nos aportes

Faaala Finansfera, beleza?

Este mês resolvi dar uma olhada na excelente planilha para gerenciamento de portfólio do Surfista Calhorda (que disponibilizou para download no seu site aqui). Aproveitei e dei uma incrementada na minha planilha que hoje tem um pouco também da planilha do AdP e do Aroldo na tentativa de melhorar minha organização.

A aba de Planejamento da planilha do Surfista é sensacional! Planejar aportes mensais, assim como rentabilidades a serem alcançados ao longo do tempo (10, 20 anos) e ver o patrimônio acumulado torna-se instigante de como boa parte do sucesso só depende de nós. (só não é 100%, pois nem tudo depende de você)

aba_dashboard_new_tool
Lindos gráficos da planilha do Surfista

Mas já já volto para a planilha do Surfista e o porquê citei aqui neste post.

Regra do 72, conhece?

Acho que todos com mais tempo de investimentos conhecem esta famosa regra. Assim como também os matemáticos, contadores e pessoas ligadas à finanças. No geral, ela serve para calcular de uma forma simples e aproximada em quanto tempo, a partir de uma determinada taxa, um valor inicial dobra. De forma análoga, é possível também saber, a partir de um determinado tempo (anos, por exemplo),  qual a taxa necessária para que o valor atinga seu dobro.

É bem simples mesmo! A conta é simplesmente essa:

R x T = 72

onde R é a taxa (rate) e T é o tempo.

Quer um exemplo?

Supondo que você tenha 100 mil de patrimônio, em quanto tempo você chegará nos 200 mil se mantiver uma taxa/rentabilidade anual de 6%?

T = 72/6 = 12 anos

Outro?

Supondo que você tenha 500 mil de patrimônio, que taxa anual preciso alcançar para chegar ao primeiro milhão (dobro) em 5 anos?

R = 72/5 = 14,4% (muito hein? hehehe)

Da mesma forma que podemos usar esta fórmula para o cálculo de aumento de nosso patrimônio, podemos simular a bola de neve de uma dívida no cartão de crédito. Exemplo:

Devo 1.000 reais na fatura de cartão de crédito com uma taxa de juros mensais de 15,12%. Em quanto tempo minha dívida dobraria?

T = 72/15,12 = 4,76 ~ 5 meses (caraca!!!!!)
divida-de-cartao-de-credito-caduca
Usando a Regra dos 72 para ver o estrago de dever no cartão de crédito

Existe muito material na internet sobre o tema e algumas observações, como por exemplo para taxas maiores que 20% a fórmula já não se aproxima tanto do resultado real.

Vale a pena a pesquisa!

Mas qual a conexão entre a Regra dos 72 e a planilha do Surfista?

A principal conexão/reflexão é justamente a importância dos aportes! A disciplina que o investidor tem que ter, mês a mês, ano a ano, em bater suas metas não somente em rentabilidade, mas sim nos aportes.

Um fator tão importante quanto, é o tempo. Tempo é um dos grandes aliados do famoso/lindo/mágico carinha chamado Juros Compostos. Dê tempo para seu dinheiro crescer e ele crescerá!

draw_time-is-money
Nos Juros Compostos: tempo é dinheiro a mais!!!!

Deixar um montante inicial aplicado sob determinada taxa vai fazer seu patrimônio dobrar, quadruplicar de tamanho em anos. Isso ninguém duvida. Mas a dica é perceber que aportes constantes fazem a bola de neve crescer ainda mais!

Até mais!

Anúncios

Carteiras Dividendos Corretoras: Fechamento 2016 – Simulada do NooB tomou um passeio!

Fala Finansfera, beleza?

O período entre o final de um ano e início de outro realmente é diferente! Acabei atrasando a postagem sobre o resultado das carteiras recomendadas de dividendos de dezembro passado.

Mas vamos lá! Vou fechar o ano de 2016 aqui com este post e em um outro abrir o estudo para 2017 com as carteiras de Janeiro.

As rentabilidades das carteiras recomendadas de dividendos para o mês de dezembro das corretoras foram:

Continuar lendo

Primeira compra em FIIs: BPFF11, será que me dei mal?

Faala Finansfera, beleza?

fundos-imobiliarios-620x411

Hoje vim compartilhar a primeira compra que fiz em Fundos de Investimentos Imobiliários, FIIs. Conforme já contei em outras publicações, a adição deste tipo de investimento em minha carteira será uma prioridade em 2017, por alguns motivos como:

  • Estou praticamente na % desejada de alocação de ações: 20%. Assim, deixarei a carteira trabalhar este ano sem aportes. Farei a leitura dos balanços finais de 2016 das empresas, podendo caso necessário, ajustar alguma coisa. Mas creio que não terei problemas;
  • Estipulei uma percentagem de 15% do patrimônio em FIIs. Como o objetivo é ter 65% RF e 35% em RV, faz-se necessário iniciar a carteira neste tipo de investimento;
  • Aumento da Renda Passiva: Meu foco em Renda Variável é, além do crescimento ao longo do tempo, possuir uma renda passiva (o que já busco em ações com empresas pagadoras de dividendos). FIIs, pelas suas características, configuram-se como o tipo de investimento compatível.

Continuar lendo

Atualização Mensal Dezembro 2016 (+0,71%) e Fechamento Anual (+10,39%)

Fala Finansfera, beleza?

Último mês do ano! Mais um mês de rentabilidade negativa na Bolsa de Valores, mas confesso que respirei aliviado, pois pensei que a porrada seria bem maior. Como último mês do ano, acompanhei pouco o mercado, blogs, frequentei pouco a academia além de comer bastante besteira!

Mas vamos lá falar de investimentos?

ba229cb38222ebb2ab4de0f47ba020c3

Crescimento patrimonial de +3,0%, com rentabilidade de dezembro em +0,71% . No acumulado do ano de 2016, rentabilidade de +10,39%.

Aportes

Este mês de dezembro, apesar do aumento de gastos pertinentes às festas natalinas, férias/recesso de final de ano, consegui fazer um aporte de 32,29% das receitas obtidas! Aportes em ações e LCI.

aportes-mensais-2016

Continuar lendo